Protesto

  • warning: include(../orelha/yp.php): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/data/drupal-6-lts/includes/common.inc(1773) : eval()'d code on line 4.
  • warning: include(): Failed opening '../orelha/yp.php' for inclusion (include_path='.:/usr/share/php') in /var/www/data/drupal-6-lts/includes/common.inc(1773) : eval()'d code on line 4.
Ações pela democratização dos meios de comunicação.

Felix Guattari (1930 - 1992)

Militar é agir. Pouco importam as palavras, o que interessa são os atos. É fácil falar, sobretudo em países onde as forças materiais estão cada vez mais na dependência das máquinas técnicas e do desen­volvimento das ciências.

Derrubar o czarismo implicava na ação em massa de dezenas de milhares de explorados e sua mobilização contra a atroz máquina repressiva da sociedade e do Estado russo, era fazer as massas tomarem consciência da sua força irresistível face à fragilidade do inimigo de classe; fragilidade a ser revelada, a ser demonstrada pela prova de forças.

Para nós, nos países "ricos", as coisas se passam de outro jeito; não é tão óbvio que tenhamos que enfrentar apenas um tigre de papel. O inimigo se infiltrou por toda parte, ele secretou uma imensa in­terzona pequeno‑burguesa para atenuar o quanto for possível os con­tornos de classe. A própria classe operária está profundamente infil­trada. Não apenas por meio dos sindicatos pelegos, dos partidos trai­dores, social‑democratas ou revisionistas... Mas infiltrada também por sua participação material e inconsciente nos sistemas dominantes do capitalismo monopolista de estado e do socialismo burocrático. Pri­meiro, participação material em escala planetária: as classes operárias dos países economicamente desenvolvidos estão implicadas objetiva­mente, mesmo que seja só pela diferença crescente de níveis de vida relativos, na exploração internacional dos antigos países coloniais. De­pois, participação inconsciente e de tudo quanto é jeito: os trabalha­dores reendossam mais ou menos passivamente os modelos sociais dominantes, as atitudes e os sistemas de valor mistificadores da bur­guesia ‑ maldição do roubo, da preguiça, da doença, etc. Eles reproduzem, por conta própria, objetos institucionais alienantes, tais como a família conjugal e o que ela implica de repressão intrafamiliar entre os sexos e as faixas etárias, ou então se ligando à pátria com seu gostinho inevitável de racismo (sem falar do regionalismo ou dos particularismos de toda espécie: profissionais, sindicais, esportivos, etc., e de todas as outras barreiras imaginárias que são erguidas artificialmente entre os trabalhadores. Isto fica bastante claro, por exemplo, na organização, em grande escala, do mercado da competição esportiva).

Tags:

http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2007/02/372432.shtml
Nesta sexta, 2 de fevereiro, as rádios Filha da Muda e Frequência Livre realizaram ações em Rio Branco (AC) e Belém (PA). Dia 9 a Xibé entra em ação em Tefé (AM). Faz uma semana que foram ilegalmente apreendidos os equipamentos da rádio Filha da Muda. O Coletivo Laratixa, que toca a rádio, durante toda a semana esteve realizando ações que culminaram no ato público desta sexta em frente à justiça federal. As ações em Belém e Tefé, que já vinham sendo preparadas como ações culturais e para arrecadar fundos, voltaram-se também à denúcia da apreensão e à solidariedade com a resistência acreana.

Rádios livres do norte se mobilizam (editorial CMI)
Tags:

Na manhã chuvosa de sexta-feira, dia 2 de fevereiro, um grupo de 10 pessoas entre estudantes, professores e membros da comunidade que participam da rádio filha da muda,agitaram a universidade federal do acre,entrando nas salas munidos de idéias, pandeiros e músicas, convocando os acadêmicos e professores para o ato de repúdio ao fechamento da filha da muda, que iria acontecer logo mais no prédio da Justiça Federal.
Mesmo com muita chuva, por volta das 11 h o grupo que agora com cerca de 20 pessoas, seguiu rumo ao prédio da Justiça Federal.
Chegando lá, foram impedidos pela segurança de entrar. O chefe da segurança disse que só o "representante do movimento poderia entrar". Mas foi surpreendido quando teve a resposta de que não havia representantes, pois cada um representava a si mesmo. Ouvindo essa resposta,o chefe da segurança disse que "sendo assim, aquilo era uma baderna", e logo após trancou a porta do prédio,mandando dois seguranças ficarem a postos pra garantir a entrada das pessoas no prédio(pessoas que não fossem do movimento, é claro).

Sobre o ato do dia 2 de fevereiro em protesto ao fechamento da Filha da Muda
Tags:

Radio filha da muda. es una estacion de radio libre, que tranmite desde la universidad federal de Acre en brasil, 105.7 FM LIVRE, Comparte sus informacion y actividades dentro del rizoma de radiolibre de brasil en el  cual transmite  tambien radiozapote. Esta radio fue atacada recientemente por la policia federal de Brasil y sus equipos fueron robados por ellos.Una accion ilegitima  contra las radios de baja potencia que transmiten haciendo un servicio de comunicacion publico y accesible a las comunidades que lo necesitan.Tanto en brasil como en mexico , estas practicas arbitrarias y violentas de parte del estado continuan manifestandose. El temor de las coorporaciones de la comunicacion a que se conosca la verdad de su condicion a traves de las ondas comunitarias y publicas, se manifiesta claramente en la actitud de  de persecusion contra las emisoras como radio filha da muda. las acciones para la recuperacion de la estacion han comenzado ya.Ademas el consejo universitario donde se encuentra la estacion a elevado ya una protesta.

Hoje por volta das 10:40h, horário do Acre, a Rádio Filha da Muda 105.7FM Livre, que transmite de dentro da UFAC (Universidade Federal do Acre) foi roubada (levaram o transmissor, computadores e equipamentos de som) e fechada pelos toscos agentes da polícia federal que lá apareceram com um mandado de um juiz da regiao.

Rizoma Ativar!!!!

Tags:

llamado a la accion 21 de oct. a las radios libres de mexico y del mundo.

transmision solidaria el dia sabado 21 de octubre con radio universidad de oaxaca y radio APPO.
sumate a la transmision durante todo el dia.

intercambio de señal en vivo entre estaciones libres y comunitarias
radio universidad de oaxaca:

http://www.uabjo.mx/radio/radioOnLine.php#

radio APPO:

http://radio.indymedia.org:8000/appo.mp3.m3u

radioAPPO transmite en vivo, radio universidad a regresado al aire.las radios libres y comunitarias de mexico no permitiran que ninguna radio al servicio de la gente sea silenciada.El sabotaje a radio universidad fortalecio los lazos de apoyo mutuo y solidaridad entre el movimiento de comunicacion no alineada en mexico.siempre volveremos y nuestra voz sera mas fuerte y llegara mas lejos.

Tags:

http://ecos.radiolivre.org

Encuentro de Radios el 14 de octubre en el Sindicato de la Salud del CASMU ; AFCASMU.
Temas a Tratar:

Legitimidad Social de las Radios Com.
Estudio de Marcos Regulatorios comparados de otros paises más flexibles a la Ley de AMARC Uruguay.

Plan de Trabajo y Acciones para lo que queada de este año.

Música que retrata o panorama político-econômico da sociedade brasileira nos dias atuais.

Comunicado às Pessoas que Contribuem na Luta para Construção de uma Sociedade Diferente

Assunto: Ameaça de Despejo da Escola Milton Santos.

Maringá (PR), 14 de Junho de 2006.

Caras Companheiras e Caros Companheiros.

“Depois de mais de cinco séculos de aprisionamento da terra pelo latifúndio, querem usar os mesmos mecanismos de repressão para impedir que avance projetos e iniciativas de educação que parta da classe trabalhadora”.

A ESCOLA MILTON SANTOS
Como já é de conhecimento de muitos, o projeto de construção da Escola Milton Santos - espaço de formação de trabalhadores rurais e urbanos – teve seu início na prática desde 10 de junho de 2002 em uma área pública cedida por concessão de uso a título gratuito, pela pessoa jurídica da Prefeitura do Município de Maringá (PMM), ao Instituto Técnico de Educação e Pesquisa da Reforma Agrária (ITEPA) e à Universidade Federal do Paraná (UFPR). A finalidade sempre foi a de construir um Centro de Educação e Capacitação para o desenvolvimento da Agroecologia. A concessão, oficialmente, passou a valer desde março de 2004 e foi feita para 20 anos.

Syndicate content