• warning: include(../orelha/yp.php): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/data/drupal-6-lts/includes/common.inc(1773) : eval()'d code on line 4.
  • warning: include(): Failed opening '../orelha/yp.php' for inclusion (include_path='.:/usr/share/php') in /var/www/data/drupal-6-lts/includes/common.inc(1773) : eval()'d code on line 4.

A Importância de Rádios Amadoras em Escolas

Rádioamadorismo é uma paixão para muitas pessoas, para outras apenas um passo para o profissionalismo. Mas aqui, relato a importância de se realizar tal projeto nas escolas, sejam elas públicas ou particulares.

Rádios amadoras dentro de escolas podem ser usadas de variadas formas, a serem citadas a seguir. O relatado aqui é meu aprendizado, por já ter feito uma oficina e dirigido uma Rádio na minha ex-escola por 2 anos.

A rádio pode ser utilizada como um poderoso instrumento de comunicação entre o corpo docente e os alunos, dando recados, informações, avisos em geral visando uma mais rápida e fácil transmissão da mensagem, assim como os próprios alunos podem fazer relatos uns aos outros, através da rádio.

Claro, que não poderia ser deixado de lado o entretenimento dos alunos, e para isso também a rádio é de grande utilidade, podendo tocar as músicas pedidas pelos alunos, tornando os intervalos um momento mais agradável, com música. Além de também haver a possibilidade da invenção de programas para interação entre os alunos-radialistas e os alunos-ouvintes.

Após tudo isso, ainda deve ser citada a chance de identificação com o radialismo, ou até mesmo a descoberta da vocação da vida do aluno. Sem sombra de dúvida, o radioamadorismo abre muitas portas para a mentalidade de quem é participante, novas possibilidades para se entrar no mercado de trabalho e ganhar a vida.

Seria interessante haver um maior interesse nas diretorias em abrir as portas para equipes profissionais, podendo abrir cada vez mais rádios amadoras em estabelecimentos estudantis e, quem sabe, além de entreter e informar, fazer novos radialistas no futuro. Pois o rádio, o instrumento mais difundido do planeta, não pode morrer com a passagem do tempo e a criação de novas ferramentas de informação.

Por Felipe Cotti
felipe@cotti.biz
http://www.cotti.biz