Relatos

Relatos de alguma ação ou evento.
Tags:

Ainda na primeira gestão do presidente Lula, o Ministério dos Transportes, na gestão de Alfredo Nascimento, aprovou a liberação de verbas para a construção de um novo porto para a cidade de Tefé, de 72 mil habitantes, que fica no lago Tefé, próximo ao rio Solimões onde se pretende colocar a obra. Porém, o porto está para ser construído nos limites da área indígena da Barreira da Missão, a apenas 200 metros da primeira de suas 4 aldeias. A população não tinha sido consultada. Temendo-se o impacto e ameaças como alcoolismo, drogas, prostituição, invasão das terras e degradação do meio ambiente, a Associação Cultural dos Povos Indígenas do Médio Solimões e Afluentes (ACPIMSA), a União das Nações Indígenas de Tefé (UNI-Tefé), FUNAI, UEA, IBAMA, IDAM e Marinha procuraram debater com a população e buscar esclarecimentos.

Em 2006 a ACPIMSA, UNI-TEFÉ e FUNAI organizaram um movimento para embargar a construção da estrada de acesso ao porto através de um abaixo-assinado, que chegou nas mãos do governador do estado. Este acabou conseguindo um acordo com as lideranças das aldeias, se comprometendo a melhorar o desenvolvimento social, incluir as comunidades no programa luz para todos do Governo Federal, pavimentar as ruas, e ajudar no escoamento da produção. Apesar das promessas, muitos indígenas e entidades defendem ainda que todos permaneçam atentos aos riscos da situação.

Tags:

Vídeo da Radio Livre Art.5

Piracicaba SP

veja aqui:

http://piolho.tvlivre.org/AoeReao.avi

Tags:

POIS BEM,
APÓS O FECHAMENTO DA RADIO FM VERÃO 88.1 MHZ
PELA ANATEL O PROCESSO É ARQUIVADO !

SINAL DOS TEMPOS ?
NOSSA LUTA ESTÁ SENDO RECONHECIDA ?
AS "LEIS", SEGUNDO NOSSA CONSTITUIÇÃO ESTÃO SENDO CUMPRIDAS ?

PABABENIZAMOS TODAS AS PESSOAS ENVOLVIDAS NO TRABALHO DESTA RÁDIO LIVRE.
http://www.orkut.com/AlbumView.aspx?uid=13263109467379654217

COM CERTEZA É O RECONHECIMENTO DE UM TRABALHO SÉRIO, COM FINALIDADE SOCIAL E DE AMPARO AOS MENOS FAVORECIDOS.

PARABÉNS !

A Oficina de rádios livres, promovida pelo CMI goiania ontem (sabado) foi um sucesso, tivemos a participação de estudantes moradores da CEU, pessoas da comunidade local e a ilutre presença do compositor e rapper B-NEGAO, que falou sobre copyleft, livre reproducao e cantou algumas musicas com a galera!!!

VALEU GALERA
a luta continua

RADIO GRILO, no pé do seu ouvido

Tags:

OS CONTRIBUTOS DA RÁDIO WEB PARA UMA EDUCAÇÃO EM CRISE

Por Marcelo Mendonça Teixeira

O Brasil é o país das crises, e a cada dia surgem propostas milagrosas por parte da classe política para solucionar a pior das crises do mundo moderno: A crise na educação.

Problemas seculares, mas sempre atuais, como; o déficit da evasão escolar, e o salário dos professores, fazem parte dos programas vitalícios de governo. Em pouco tempo, a verba da evasão acaba e a bolsa ilusão não passa de uma solução passageira. Já o educador brasileiro, feliz da vida pelo raro aumento de salário, constata que o adicional não paga sua Coca de todo dia.

Tags:

Rede Arrastão de Rádios Livres - Semana Nacional de Luta pela Democratização da Comunicação

Neste sábado, dia 21 de outubro, Brasília e Goiânia ergueram suas antenas, conectaram seus cabos e ativaram rizomaticamente um dia de transmissões radiofônicas livres e insurgentes.

Neste dia, entraram em rede as Rádios Radiola, Ralacoco e “Arrastão” (nome dado provisoriamente ao transmissor do CMI-Brasília), no Distrito Federal, e Rádio Grilo, em Goiânia, formando a Rede Arrastão de Rádios Livres.

Estas transmissões, que estiveram no ar até as 19h, fizeram parte da Semana Nacional de Luta pela Democratização da Comunicação, campanha promovida por vários coletivos e movimentos que atuam e buscam formas livres de comunicação e apropriação dos meios para uma gestão pública e coletiva, longe dos interesses corporativos ou mesmo do Estado.

Tags:

Sujeito tímido, de fala mansa, um cara muito antenado. Assim é Glênio Rissio um agitador cultural, como ele se denomina. Cultura, para ele, tem que ser popular e, vai logo dizendo: “Cultura popular para mim, é a verdadeira cultura do povo”.
Sempre envolvido com música, Glênio Rissio é também conhecido pelo seu faro e incrível sensibilidade musical . Militante de rádio comunitária onde também é pioneiro no assunto , ajudou a fundar a RádioCOM , segunda radiocomunitária que sugiu no dial dos pelotenses . Foi lá nos estúdios dessa FM , que ele notou um número incrível demos ( cd de demostração) que chegava para acervo da rádio .

Tags:

Oficina de rádio às lideranças das comunidades que participam do Fórum dos Pescadores e Pescadoras do Litoral Cearense (FPPLC) nos dias 4, 5 e 6 de agosto deste ano.

A oficina estava dentro do módulo de comunicação do curso de Desenvolvimento Institucional promovido pelo Instituto Terramar. O oficineiro é ativista do Centro de Mídia Independente – Coletivo Fortaleza.

A oficina foi dividida em teoria e prática. Na teoria abordou-se métodos e técnicas para a rádio comunitária e, fundamentalmente, a perspectiva política de que a comunicação é um instrumento de luta social, portanto, indispensável nos movimentos sociais.

Tags:

Sabe, ás vezes me pergunto: onde tudo isso vai dar?
Aos 20 anos de idade me envolvi em um projeto magnífico, chamado "radio santê", grandes pensadores, representantes do povo, mas foi um projeto de pouco tempo, por sua magnitude.
Logo depois, montei juntamente com Marcão e Jorge, a rádio estação (tinha esse nome por sua localização- praça da estação de bh). Lá conhecemos grandes figuras, como Délio, Adilson Pantera, entre muitos, que vieram somar, num projeto pequeno, di tamanho de seu alcanse. Lembro-me ainda do transmissor, montado por Marcão em uma lata de óleo de 10 litros.

Esse texto também foi publicado em>
http://www.radiolivre.org/radiola/cgi-bin/wiki.cgi/EntrevistaComGuattari

Minorias na mídia: a rádio livre
Entrevista de Félix Guattari pro curso de jornalismo da PUC-SP, 26 de agosto de 1982.

PUC - Poderia nos dizer alguma coisa sobre a situação das rádios francesas antes da eclosão do fenômeno das rádios livres?

Guattari - Na França, tanto o rádio como a TV estiveram sob a tutela do Estado durante todo o pós-guerra. Aliás, não se pode separar um do outro: a administração do rádio tornou-se subjacente a essa máquina enorme que é o setor de TV -- máquina de produção industrial de mídia. Essa máquina incorpora os partidos que têm uma certa concepção de Estado; incorpora também uma grande quantidade de assalariados.

Syndicate content