Textos e Análises

Análises ou sínteses.

Por Alceu Luís Castilho em 25/10/2006
Reproduzido da Agência Repórter Social, 23/10/2006 / Retirado do Observatório da Imprensa

Um terço dos senadores e mais de 10% dos deputados eleitos para o quadriênio 2007-2010 controlam rádios ou televisões. A Agência Repórter Social realizou um levantamento inédito sobre a posse de rádios e TVs por parlamentares, a partir de dados entregues por eles mesmos aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), na maior parte disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ao anlisar a propaganda eleitoral, eu notei que os candidatos a presidência da
republica tacam uns com outros.

Será que vamos ter a mesma ladainha de sempre?

Pense nisso.

"Mudeira faz balanço sobre os ares que se respira na rádio Muda após mais de 15 anos de... do que? humm... melhor deixar ela falar...". Texto por Daniela (Prog. Prímula - Domingo 20-22h), retirado do CMI.

Reforma no chamado marco regulatório das comunicações brasileiras, sobretudo da radiodifusão, ganha apoio do empresariado em debates em Brasília, mas entidades da sociedade civil temem que mudanças sejam pró-desregulamentação.

Rádios comunitárias: muita repressão, pouca solução

http://www.brasildefato.com.br/v01/agencia/nacional/news_item.2006-08-16...

Apenas em 2006, a Anatel fechou 800 emissoras; para associação das rádios comunitárias, apenas quem tem influência política consegue outorgas

Dafne Melo,
da Redação

Ainda não foi com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva que as rádios comunitárias receberam tratamento diferenciado no Brasil, por parte do governo federal. Em janeiro, o próprio ministro da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, admitiu que o governo Lula pouco fez para resolver a questão das rádios comunitárias no país. Na mesma ocasião, Dulci afirmou que a repressão sobre as "verdadeiras" rádios comunitárias deviam ser evitadas "a todo custo".

"Vídeo-documentário sobre o fechamento da Rádio Heliópolis e a rápida mobilização em repúdio ao fato, o que fez com que a própria ANATEL apontasse uma saída." Disponível em http://www.portalgens.com.br/radioheliopolis/

As rádios comunitárias, muitas clandestinas, lutam para não ser fechadas nem apropriadas por políticos ou religiosos.

Delegado responsável pela ação afirma que tanto faz se a rádio é política, religiosa, comercial ou comunitária. Para Abraço, operação nacional teve foco em emissoras de esquerda e foi arquitetada por diretores da Anatel que têm ligação com PSDB e PFL.

Syndicate content