Relato do 14º Encuentro de la Comunicación Comunitária, Alternativa y Popular na Argentina

O 14º encontro de comunicação comunitária, alternativa e popular começou no dia 18 de agosto em um fim de tarde de tempo aberto na cidade de Rosário, província de Santa Fé. O evento foi organizado pela RNMA – Red Nacional de Medios Alternativos, uma organização argentina que reivindica uma outra comunicaçãoi e se articula com diversos movimentos sociais e temas urgentes da sociedade argentina (e porque não latinoamericana)[1].

(...)Radio Totopo y los procesos de organización comunitaria a los que contribuye la emisora, son el motivo que la autora escoge para hablarnos de la resistencia de los pobladores de Juchitán ante el embate de compañías productoras de energía eólica que bajo el amparo de autoridades locales, estatales y federales depredan uno de sus recursos naturales más preciados: el aire, lugar donde ‘habita’ el espacio radioeléctrico(...)

https://ia601900.us.archive.org/21/items/AireNoTeVendas/Aire%20no%20te%2...

O nome não é só sugestivo, o objetivo da rádio é esse mesmo: libertar os moradores de uma ocupação em São Paulo das notícias da grande imprensa. A rádio estreou programação, junto com um salão de beleza e um bazar. As caixas de som espalhadas em postes tocam música e informação.

fonte: Rede TVT
https://vimeo.com/212747554

Na primeira edição do jornal destacamos:

-Relatos do encontro das juventudes indigenas do paraná
-Relatos dos círculos de estudos e práticas de comunicação e rádio nas terras indigenas Rio das Cobras e Araçai
-A retomada de terras tradicionais no oeste do paraná
-A luta das mulheres indígenas
-A educação escolar indigena
-Nota pelo direito a terra e ao território

https://ia601507.us.archive.org/6/items/jornal-coletivo-de-comunicacao-p...

vẽnh génh jérin mỹ!

aguyjevete pra quem luta!

Rodear de Solidariedade as iniciativas de comunicação popular indígena!

Rodear de Solidariedade as iniciativas de comunicação popular indígena!
Em Rio das Cobras, em Araça-í e em qualquer outro território de luta popular!

Em Junho de 2016, no Colégio Rural Indígena Rio das Cobras, em Nova Laranjeiras, na região Centro do Paraná, aconteceu o terceiro ciclo de formação sobre comunicação popular e luta indígena, organizado principalmente pelos(as) estudantes e a comunidade. Ciclo esse que faz parte de um trabalho maior iniciado em novembro de 2015, fruto do contato e articulação entre estudantes kaingangs, comunicadores populares e militantes anarquistas.

Tags:

Em muitas comunidades do Brasil e do mundo, serviços de comunicação como Internet e celulares não são oferecidos porque não há um interesse econômico em atender a essas localidades.

No distrito de Fumaça, no Rio de Janeiro, a Nuvem (Estação Rural de Arte e Tecnologia - http://nuvem.tk/) deu início a um projeto de autosuficiência tecnológica partindo da Fazenda Nebulosa, e um vídeo registrou o processo de aprendizagem que incluiu, além do acesso à Internet, a montagem de uma rádio livre.

Roda de conversa sobre o movimento indígena

Por intermédio do Rizoma de Rádios Livres (radiolivre.org) e da AMARC (Associação Mundial de Rádios Comunitárias) três indígenas, dois do Amazonas e um do Equador, estarão dos dias 04 ao dia 11 de abril visitando Curitiba e regiões próximas, como terras indígenas, comunidades populares, espaços de educação popular e universidades, com o intuito de compartilhar saberes e experiências ancestrais, como também relatando suas trajetórias de vidas e suas ações, compondo o movimento indígena.

Cartaz Portelinha

Sabemos que a mídia convencional e burguesa não atende e nem pretende atender os anseios da população em geral, em especial a classe trabalhadora. No entanto ela forja maneiras de fingir "dar voz" a todos, através da exposição e difusão da cultura, dita "popular".

Nossa intenção com o círculo é debater sobre a mídia e suas possibilidades, convidando a todas(os) os interessados(as) para conversar junto sobre nossas experiências no campo da comunicação e da cultura.

A atividade a ser realizada no dia 13 de fevereiro, é um dos primeiros trabalho de base com objetivo de diálogo e construção de uma rede de solidariedade com a população indígena na região sudoeste do Paraná.

A atividade consistirá em alguns espaços abertos de diálogo e discussão junto com lideranças e o Coletivo Estudantil Indígena. Companheirxs da Rádio Xibé, do Coletivo Anarquista Luta de Classe e da Rádio Gralha também estarão presentes relatando suas experiências

Hoje saiu a sentença do juíz federal Martínez de Giorgi sobre a causa que a empresa multinacional de segurança privada de origem espanhola PROSEGUR contra a TV ANTENA NEGRA, um canal popular, comunitário e alternativo, que foi processado sob a alegação de interferência danosa no sistema de comunicação da empresa.

Syndicate content